quarta-feira, 19 de maio de 2010

Violência sexual infanto-juvenil

Impossível passar essa semana sem participar das manifestações contra o abuso e a exploração sexual de crianças e adolescentes.
O Dia 18 de Maio foi a data instituída para dar voz às vítimas da violência sexual, sendo que toda a mídia se envolveu nesta importante discussão.
Destaco dois sites interessantes, dentre muitos outros: www.comitenacional.org.br e www.redeamigadacriança.org.br

Apesar de todas as manifestações, positivas e necessárias, fico a me perguntar o que realmente significa exploração sexual infanto-juvenil. O tema, em geral, remete a crimes de pedofilia, estupro e assassinato.
No entanto, discute-se e divulga-se pouco uma outra forma de abuso e exploração sexual, aceita socialmente, praticada em especial com as meninas, ainda pequenas, antes dos 6 anos de idade.
Vou apenas dar um exemplo: em festas infantis, realizadas por empresas do ramo, são colocadas músicas em um palco dançante e mega barulhento, para que crianças de 3 ou 4 anos de idade dancem e rebolem.
Os adultos presentes, talvez pela ausência de informações sobre desenvolvimento infantil, normalmente acham bonito, engraçado e batem palmas... As crianças parecem estar adorando também, pelo simples motivo de serem crianças e necessitarem da aprovação de seus pais, tios, avós.
Haveria muitos outros exemplos, enfatizando o processo de erotização das meninas, fenômeno um tanto negligenciado pela sociedade e que se relaciona, de alguma maneira, com a pedofilia e o abuso sexual. Ou não?

segunda-feira, 17 de maio de 2010

Aliança pela Infância

A Aliança pela Infância convida a todos para seu 30o Fórum: Experiências do Brincar, em São Paulo.
O Evento simbolizará a inauguração da
Campanha Nacional para a Semana Mundial do Brincar,
a ser realizada de 23 a 30/05/2010,
As crianças agradecem!

sábado, 8 de maio de 2010

Ser mãe

Ser mãe não significa ter filhos.
Ser mãe é cuidar de alguém, pequeno ou grande, que necessita de atenção e afeto.

Ser mãe não é parir,
É abraçar depois do parto, mesmo que este seja de outra pessoa.

Ser mãe não é sofrer,
É comemorar a vida e deixar crescer.

Ser mãe é tudo o que não se diz...
Porque é impossível dizê-lo, quando realmente nos tornamos mães.

Ser mãe não é ofício exclusivo de mulheres,
Pode muito bem ser de homens.

Ser mãe é muito antigo na história da humanidade
E não precisaria ser comemorado.

Porque ser mãe é simplesmente existir com o outro,
Olhá-lo e desejá-lo por perto.