sábado, 13 de agosto de 2016

Dia do Estudante: o uso das tecnologias

Na última quinta-feira, 11 de agosto, foi comemorado o Dia do Estudante. Em homenagem a esta data, publico um texto escrito por Luan Martins Corrêa, estudante do segundo ano do Ensino Médio. Trata-se de uma reflexão a respeito do uso das tecnologias eletrônicas.



Com o desenvolvimento tecnológico significativamente grande que vem ocorrendo durante as últimas décadas em todo o mundo, o uso de equipamentos eletrônicos e da internet cresceu de forma intensa. Junto a isso surgiu uma grande preocupação em relação à dependência que essa modernização científica pode gerar. O uso excessivo das máquinas acaba ocasionando vários déficits aos membros da sociedade global, principalmente às crianças e adolescentes.

Ansiedade, depressão, falta de atenção, hiperatividade e agressividade são listados como os sintomas mais comuns apresentados, que se encontram em condições nas quais não há controle necessário da jogatina online e da utilização das redes sociais. Percebe-se então uma série de problemas pessoais que essa nova geração tem de enfrentar devido ao que está sendo chamado de "dependência da tecnologia".

Por outro lado, há um grande mito na sociedade de que computadores, videogames e celulares iriam desencorajar a leitura e desestimular a paciência dos adolescentes para boas produções literárias. Pelo contrário, as histórias e livros para esse público foram diversificadas e despertaram interesse. Porém, de que adianta uma juventude focada em novos contos e romances se ela não consegue entender e se preocupar com a verdadeira realidade que está a sua frente?

Atualmente, pessoas estão mais preocupadas com o que acontece virtualmente em seus smartphones do que com seus estudos, trabalhos e relacionamentos. Esse é um processo longo que vem ocorrendo desde o século XIX, quando as funções manuais em grandes indústrias começaram a ser substituídas por novas e mecanizadas descobertas. O uso da tecnologia só vem aumentando desde então, até um dia em que seremos totalmente adictos a ela.

Portanto, é impossível negar que a utilização das máquinas tem prejudicado os habitantes do planeta Terra, desviando o seu foco para coisas fúteis e não produtivas. Essa é uma questão que merece maior reflexão por parte dos educadores, adultos e estudantes.

Luan Martins Corrêa

Nenhum comentário:

Postar um comentário