quinta-feira, 3 de março de 2016

Brincar na infância: por que não?!


Infelizmente no século XXI nossas crianças vêm sendo privadas de brincar em nome da racionalidade, da eficiência e do labor. Quase todos os adultos, sejam pais ou professores, entendem que uma criança de 4 anos, por exemplo, deve estudar para que se alfabetize rapidamente. Esta concepção de "infância produtivista" faz parte do sistema consumista e capitalista em que vivemos, por isso torna-se difícil apontar culpados, já que todos estamos imersos na mesma sociedade. 

É frequente, na clínica psicológica de atendimento infantil, observarmos o espanto dos cuidadores quando trabalhamos com uma criança através do brincar espontâneo, dos jogos dramáticos livres e das linguagens artísticas. Em geral espera-se que o psicoterapeuta converse e explique conceitos ou comportamentos à criança, algo extremamente inadequado e ineficaz.

Para ajudar uma criança que está com alguma dificuldade, para contribuir com seu desenvolvimento integral e para se vincular com ela é preciso brincar! Um diálogo com crianças se estabelece através do brincar, muito mais do que do falar, porque é brincando que exercitamos e compartilhamos nossa imaginação.

Nesse sentido o trabalho e a militância permanente do Instituto Alana merece aplausos, apoio e divulgação. Vale a pena conhecê-lo, basta acessar o site!


Nenhum comentário:

Postar um comentário