sexta-feira, 10 de julho de 2015

Poesia: resistência ao ódio

Para enfrentar tamanho cenário de ódio e intolerância, a nos deixar perplexos e por vezes impotentes, criemos novas palavras, novos poemas e novas pessoas.





Obra de arte Mulher Chorando
Picasso - 1937













Meu poema sobre o ódio:

Esse ódio pronunciado por bocas desalmadas
a habitar tão temidas estações.

Esse ódio incontido de palavras gestos atos desumanos
que nem Deus saberia existir.

Esse ódio des-razão adjetivando seres pobres
que se pensam grandiosos.

Esse ódio triste palidez anunciando
dolorosas e insanas tempestades.

A ele resistir, a ele subjugar!
Não há que ancorar em nossos corações!

2 comentários:

  1. Esse ódio que tanto nos paralisa e nos cala
    Ah ! Como resistir se está em quase todas as falas...
    Vontade tamanha de desistir...e só lamentar.

    ResponderExcluir