quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Jogos Eletrônicos, Psicodrama e Imaginação



Na Revista Brasileira de Psicodrama, vol. 21, no.2, 2013, foi publicado o artigo JOGOS ELETRÔNICOS, PSICODRAMA e IMAGINAÇÃO.

RESUMO: As crianças e os adolescentes, bem como muitos adultos, tornaram-se usuários de uma forma de entretenimento polêmica, embora atualmente banalizada: são os jogos eletrônicos. O presente artigo propõe uma reflexão que articula conceitos do Psicodrama ao universo da imaginação nos jogos eletrônicos. Será que os jogos podem propiciar exercícios de criação ou não, são apenas mecânicos, estimulando a rigidez no desempenho de papéis sociais e imaginários? Como podemos conceber a experiência das crianças que, fascinadas pelo prazer de simular uma realidade outra, a virtual, criam personagens e histórias todos os dias nas telas do computador? Seria possível nos aproximarmos dessa linguagem de comunicação, de forma a compreender qual o seu sentido para os jogadores?


PESQUISA e AUTORIA: Andrea R. Martins Corrêa

LINK texto completo: 






Nenhum comentário:

Postar um comentário