quinta-feira, 8 de agosto de 2013

Para os pais que partiram, dos filhos que ficaram...

Uma breve oração:

pai, que está dentro de mim, permita-me encontrá-lo algo feliz em sonhos azulados durante a escuridão da noite.
pai, que está dentro de mim, permita-me alguns momentos de doçura, em imagens alegres de possíveis abraços que foram trocados entre nós.
pai, que está dentro de mim, permita-me ficar em paz com a saudade do teu rosto e do teu afeto.
pai, que está dentro de mim, permita-me viver contigo em meu coração, no amor que você sempre mereceu.

Foto do filme As Invasões Bárbaras, de Denys Arcand (2003)


O cinema deixa marcas. 
Este filme inesquecível, que trata, dentre outros temas, da despedida inexorável entre pai e filho, tocou-me profundamente. Repetidamente o assisti, sempre a imaginar que a morte também poderia ser bela e redentora para quem está sofrendo. Não é, nunca será. 

No entanto, Denys Arcand, o diretor do filme, foi capaz de criar uma atmosfera lírica e doce para abordar a dor, a separação e a perda. “Esta é a minha visão de uma morte ideal. É assim que eu gostaria de ir-me”, afirmou ele em uma entrevista.
Para os filhos que ficaram, como eu, uma obra de arte a preencher o vazio da morte, bem como a intensidade da vida.


2 comentários:

  1. Obrigada pelo carinho querida amiga eu não assisti ainda o filme, mas vou procurá-lo no youtube. Um grande abraço e Feliz Dia dos Pais para todos os seus. Ana Marly

    ResponderExcluir
  2. Ai, que linda oração, Andrea! Agradeço o compartilhar e passarei a outras pessoas, que como nós, sentiram a delícia de ter um pai amoroso e agora a dor da saudade que ficou...
    Abraço! Parabéns ao seu marido.

    ResponderExcluir