sexta-feira, 4 de maio de 2012

Raul Seixas: um homem, uma história

Assistir ao documentário Raul Seixas: O Início, O Fim e O Meio é uma aventura fascinante. Dirigido por Walter Carvalho e Evaldo Mocarzel ( 2012 ), o filme nos propicia um passeio pelas décadas anteriores do Brasil, resgatando a história e as emoções de uma época.

Raul Seixas, também Raulzito, foi um dos símbolos da geração anos 70. Através de sua poesia musical, mergulhamos em universos particulares de nós mesmos e acompanhamos a manifestação de diversos anseios da sociedade, presentes ainda hoje. No documentário, além de sua música, somos também convidados a conhecer uma história de vida trágica, que nos comove e nos alucina, nos encanta e nos afasta simultaneamente.

Imaginamos, com freqüência, que é maravilhoso tornar-se uma celebridade, mas o que ignoramos, também com freqüência, é o alto custo dessa escolha, ou desse acaso. Ser famoso, na sociedade moderna, muito empobrecida no que diz respeito às relações humanas, implica em aceitar, consciente ou inconscientemente, viver um personagem, transformando a própria vida, muitas vezes, na vida do personagem, o que pode significar a morte. 

O delírio das platéias está no personagem, sempre, nunca na pessoa que o apresenta. Esta é humana, sofre, erra, acerta, ama, odeia. O personagem não: nele há algo de heróico, mítico, sobre-humano, irresistivelmente fora de qualquer alcance ou julgamento. O que o documentário nos oferece, neste sentido, é a possibilidade de vislumbrar Raul Seixas para além do seu personagem: assim como todos nós, apenas um ser humano.



Um comentário:

  1. Olá Andrea, adorei o seu blogue. O documentário sobre Raúl Seixas deve de ser extraordinário, eu não tive a oportunidade de o ver, mas vou procurar por aqui a ver se o encontro, fiquei curiosa.
    Desejos de um fim de semana Iluminado.
    Beijinhos de Luz!
    Ana Maria

    ResponderExcluir