sexta-feira, 23 de abril de 2010

Pais e Filhos: tempo de crescer

Proporcionar novas alternativas de diálogo entre pais e filhos adolescentes, através do Psicodrama, foi o objetivo de um Encontro interessante, dirigido aos participantes do Programa de Medicina Preventiva da Unimed Piracicaba. Algumas reflexões, partilhadas entre os pais e os filhos presentes, podem ser registradas neste espaço.

Em primeiro lugar é fato que, no mundo contemporâneo, há uma ausência quase completa de tempo para estarmos com nossos filhos, inteiros, integrados no vínculo e espontaneamente. Tomados pelo excesso de pragmatismo e utilitarismo, criamos poucos espaços verdadeiros e importantes de troca afetiva, de diálogo sincero, de compreensão e prazer.

Perdemos, assim, a oportunidade de nos perceber uns aos outros, de tomar contato com nossas próprias necessidades e as dos nossos filhos. Queremos muito falar e ser ouvidos, tanto quanto eles, mas temos dificuldades para escutá-los em seus desejos e cultivar, desta maneira, uma forma de comunicação mais livre, direta e sensata.

É neste sentido que, muitas vezes, tanto pais quanto filhos acabam por dizer "palavras aos ventos”, magoando-se e acusando-se mutuamente, sem conseguirem comunicar as verdadeiras preocupações, sentimentos e expectativas.
Para isso é preciso tempo: tempo cotidiano, tempo interno, tempo de sonho e construção coletiva!

sexta-feira, 9 de abril de 2010

Psicodrama: encontros possíveis

O encontro entre as pessoas é ainda a melhor forma de nos sentirmos humanos e vivos. Ou não? Os novos meios de comunicação e tecnologia podem ajudar, mas não promovem tanta sinergia quanto olharmos uns nos olhos dos outros, diretamente.

Creio que seja por isso, pela ausência de encontros, que muitas vezes nos sentimos tão sozinhos e isolados. E é também por isso que, quando participamos de encontros interessantes, sejam eles eventos programados, oficializados ou, ao contrário, reuniões ao acaso, acabamos por nos sentir mais felizes e integrados.

Dedico estas poucas linhas ao V Simpósio das Entidades Filantrópicas de Piracicaba, realizado no dia 8/04, no qual tive a oportunidade de coordenar uma oficina denominada Psicodrama e a Criança Pequena, voltada para educadores.

Junto a estes educadores comprometidos, foi possível experimentar e conhecer mais intensamente o universo da criança pequena para, então, compreendê-la e acolhê-la em suas necessidades, principalmente no que diz respeito ao brincar.
Ponto para elas, e seus cuidadores dedicados!